quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

DESEJOS!

Desejo é algo que quero para mim ou quero para o outro. Segundo um dos grandes autores da Filosofia, Arthur Shopenhauer, o ato de desejar é o pilar da existência humana. Para ele, o homem só vive porque deseja,está em movimento porque quer sair de onde está e quer chegar em outro lugar. Para muitas pessoas realmente as coisas são assim, elas só passam de um verão para um outono porque desejam algo que está no outono. Passar de um momento a outro da existência com base nos desejos, no querer, é algo presente na vida de muitas pessoas.


Em Filosofia Clínica, o desejo é parte do tópico chamado buscas. Neste tópico encontramos todo o conteúdo relacionado aos direcionamentos existenciais da pessoa. Cada um ao longo da vida se orienta ou é orientado na medida em que vive de onde pode, quer ou deve chegar. Esse movimento de deslocamento entre um ponto e outro boa parte das vezes é um hiato, um espaço vazio, a pessoa caminha mas não sabe como, não percebe, só percebe que caminha na medida em que se aproxima ou se afasta daquilo que deseja. Quando algumas dessas pessoas param e pensam um pouco sobre o modo como estão caminhando se perguntam se realmente vale o esforço. 

Há algumas pessoas que quando param e avaliam seus objetivos e olham para a sua caminhada se perguntam se não seria possível caminhar diferente. Para estas pessoas, caminhar diferente pode ser ir mais devagar, ir com mais cuidados, com mais planejamento, quem sabe com mais gente. Para muitos é impensável dividir o fardo, porque provavelmente também não dividiriam os louros da vitória de um objetivo conquistado. Avaliar como se caminha, até onde se quer chegar e se é possível chegar, pode ser uma ao alternativa para esta época do ano.

Muitos já estão dormentes, estão tão agendados de objetivos que não tem a ver consigo que sequer sabem para onde estão caminhando. São pessoas que passaram o ano como o cachorro, correndo atrás do próprio rabo, e que agora, ao final de mais um ano, não sabem onde conseguiram chegar. Esse movimento que forma um círculo vicioso e que não leva a lugar algum é um movimento ao qual Sísifo foi condenado pela eternidade. É justamente a atitude de repetir sempre a mesma atividade sem ver utilidade nenhuma nela que faz com que ela seja tão sofrida. É claro que esta é a tradução feita de acordo com Sísifo. 

Os desejos que muitos colocam como pontos aonde chegar no ano que se inicia pode ser aquilo que faltava para uma vida de acordo consigo mesmos. Para outros, no entanto, o que desejam por vezes os encaminhará para ainda mais longe de si. Veja sua própria caminhada e onde está ao longo dela, se está perto ou longe de si mesmo. O meu voto é que aquilo que você deseja se cumpra na medida em que lhe for proveitoso, que seja bom a você mesmo e aos seus. Que o ano de 2013 seja o tempo de realizar os pequenos sonhos, desejos, buscas, compromissos que ficaram de uma vida toda. Lembre-se de que para fazer a vida ser diferente às vezes é preciso que façamos diferente.
Por: Rosemiro Sefstrom
Postar um comentário